O consumo indevido de bebidas alcoólicas é

Blog

O consumo indevido de bebidas alcoólicas é:

consumo indevido

Em relação ao consumo de bebidas alcoólicas uma pessoa pode ser:

  1. Abstinente: pessoa que não consome álcool. Algumas pesquisas incluem neste grupo tanto pessoas que nunca experimentaram álcool quanto aquelas que não beberam nos últimos 12 meses.

 

  1. Bebedor moderado, ou de baixo risco: pessoa que não tem problemas associados ao consumo, que tem controle sobre quantidade e frequência de uso, não bebe de forma que traga prejuízos a si ou a outras pessoas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) define como padrão de baixo risco o consumo de no máximo de 2 doses por dia; abstinência de pelo menos 2 dias da semana.

 

  1. Consumidor problemático: pessoas que fazem uso nocivo de álcool, ou seja, apresentam um padrão de uso que lhes causa problemas sociais, ocupacionais, psicológicos e/ou físicos. Dentre os bebedores problemáticos há diversos estágios de comprometimento, que vão de abuso de álcool ao padrão mais grave: a dependência.

 

Dependência = alcoolismo = doença. A dependência alcoólica é classificada como um transtorno do impulso pelo Código Internacional de Doenças. Dependentes de álcool tem uma necessidade incontrolável de beber, que pode ser tão forte quanto a necessidade de comida e água. As pessoas podem até querer parar de beber, mas é muito difícil para elas. Alguns indivíduos são capazes de se recuperar sozinhos do alcoolismo, mas muitos precisam de ajuda, tratamento e apoio para parar de beber e reconstruir a vida.

 

Adolescentes raramente são diagnosticados como dependentes pois é uma doença de curso lento, assim, ainda que um uso problemático comece na adolescência, a dependência só será diagnosticada com o passar dos anos

 

  1. Consumidor indevido:
    pessoas ou situações nas quais o consumo apresenta algum grau de risco e, portanto, a recomendação é não consumir. Nesta categoria se enquadra o uso de álcool por adolescentes e o risco está relacionado a falta de amadurecimento completo do sistema nervoso central.

 

 

Em relação aos outros consumidores indevidos citados:

  • Gestantes e lactantes – o consumo de bebidas alcoólicas por mulheres grávidas pode gerar sérios problemas ao bebê. Principalmente durantes os 3 primeiros meses, o consumo de álcool em excesso pode desencadear a Síndrome alcoólica fetal, que tem graves consequências para o feto.
  • Pessoas que estejam tomando medicação que contraindique o consumo – as bebidas alcoólicas podem alterar ou mesmo anular os efeitos de medicamentos
  • Pessoas que irão realizar atividades que exijam coordenação motora e atenção – aumenta a incidência de acidentes
  • Pessoas que tenham contraindicação clínica para o uso – o uso de álcool pode piorar condições de saúde

Maior grau de comprometimento com o consumo de álcool, maiores problemas a ele associados

Mais informações sobre o tema no guia do Movimento pé no chão

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2016 Concurso cultural-todos os direitos reservados Termos de Privacidade Segurança Contato Ajuda